Pages

Subscribe:

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Pitzzaria

Foi empregada uma fachada moderna, porém aconchegante.

Antes: 
 Proposta da fachada:






quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O uso da automação a favor da Sustentabilidade

É possível, em meio a tantas facilidades encontradas hoje no mercado da automação adotar-se medidas de controle no consumo, acionamento de equipamentos, uso de iluminações naturais x artificiais com sensores de luminosidade, contribuindo assim com o uso dos recursos naturais como a água e a energia.
É necessário ressaltar que estratégias incorporadas em uma instalação residencial, minimizando o uso de recursos naturais para que assim estes possam ser preservados e utilizados pelas gerações futurasem meio a aplicação de várias das técnicas sustentáveis que existem atualmente em um projeto arquitetônico residencial, as técnicas traduzem o uso eficiente de energia elétrica, água, energia solar, e aproveitamento das características topográficas naturais do terreno para minimizar o emprego de combustíveis fósseis em maquinário para manipulação topográfica do terreno. O principal objetivo é evidenciar a contribuição das aplicações escolhidas a favor do uso racional dos recursos naturais e de maneira alguma visa alcançar viabilidade econômica, embora em inúmeras vezes alguns dos sistemas se tornam viáveis ao longo dos anos.



Resumo de artigo: 

Autores:    Carmelina Suquere
                André L. A. da Fonseca

domingo, 10 de outubro de 2010

Construções Sustentáveis



Espaço SEBRAE de Conhecimento - Cuiabá-MT






Village Green @ Chippenham (UK) - Herman Miller







A Casa Orgânica - Earthship de Brighton




quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O custo da Automação

            Muito tem se falado a respeito da utilização da Automação Residencial nas edificações em geral, com objetivo de segurança, facilidade para o usuário, economia de tempo, conforto e até mesmo para os mais reservados como apenas status e luxo.
Segundo Muratori(2010, p.20) "há alguns anos, quando a automação  estava restrita a caras e complicadas soluções voltadas a indústrias e a prédios comerciais de  alto luxo, torna-se cada vez maior o número e a diversidade de consumidores de softwares para operação , controle e monitoramento dos edifícios".
            Com a grande preocupação, de se preservar o planeta e dos recursos naturais como a água e a energia, é onde a automação também entra. Por ser controladora, integradora dos sistemas como a irrigação do jardim, iluminação, dentre outros e com isso contribuindo ao uso racional da energia elétrica, o emprego da Automação residencial ou predial contribui também no combate ao desperdício e ao controle no consumo da energia elétrica, assim sendo seu emprego torna-se viável.
            Entretanto, não colocando a tecnologia da automação como principal responsável pela economia, fatores anteriormente deve ser previstos e empregados como o reúso de água, caracteristicas bioclimáticas do ambiente a ser projetado, isto é da edificação, aproveitamento das iluminações naturais, diretrizes que o arquiteto deve empregar no seu projeto e a automação dos sistemas aparece para gerenciar, integrar, somar. E sua aplicação contribui para que a edificação seja mais sustentavél.
            O custo da automação em uma edificação depende basicamente do que aquela edificação pretende integrar; De quantos ambientes serão automatizados, assim variando de R$ 4 mil reais e podendo chegar a R$ 150 mil. O que significa ser de 1% a 15% do valor do imóvel. Porém com o sistema de modulação permite esta variedade, o emprego deste sistema acaba tornando-se mais barato do que o próprio mobiliário, em certos casos.
Por estar integrando os sistemas, evita-se o desperdícios, controla-se os gastos, utiliza-se os recursos naturais com maiores responsabilidades e assim o seu custo benefício visto a longo prazo, em uma edificação inteligente e atual.

Carmelina Suquerê

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Interiores - Como Criar um efeito de tijolo nas paredes?

As paredes com tijolos aparentes clássico São um recurso na decoração. Siga esses passos para Obter um efeito que o imita. 
  • Fio de algodão 
  • Giz 
  • Fita adesiva de 1 cm de largura 
  • Massa corrida 
  • Areia 
  • Espátula 
  • Selador de parede 
  • Tintas acrílicas: laranja, preto, vinho, azul queimado, cimento verde 
  • Tinta látex branca 
  • Pincéis 
  • Pano de algodão
Passos:
1 - Faça linhas na parede paralelas ao chão. Para isso, preparar um fio de giz da seguinte maneira: Passe o giz pelo fio de algodão, segure as duas pontas e estique-o bem contra uma parede. Depois, puxe para fora do meio e solte para que o giz fique marcado na parede. Repita o procedimento várias vezes, por linhas horizontais fazendo. As linhas Devem ter uma distância de 6 centímetros entre si. Sobre essas linhas, meça o comprimento de um tijolo. Faça uma fileira diferente da outra, para que os "tijolos" fiquem desencontrados. Comece com um tijolo inteiro e, na fileira de cima, com meio tijolo. Coloque uma fita adesiva de 1 cm sobre as linhas horizontais e verticais. 


2 - Misture a massa corrida com areia fina. A proporção é de 6 colheres (sopa) de massa corrida para 2 de areia. Com uma espátula, deixe a mistura bem homogênea. Coloque essa mistura no espaço de cada tijolo, com uma espessura de 3 milímetros. Quando terminar uma fileira, passe uma espátula para alisar cada tijolo. Assim, você não terá que lixar. 




3 - Retire-se uma fita adesiva enquanto o material ainda fresco Estiver. É mais fácil do que estiver seco quando. Deixe secar. 









4 - Passe o Selador sobre os tijolos e, depois, pinte com uma mistura de tintas nas cores laranja, vinho, azul queimado e uma gotinha de preto. 

5 - Passe um pano umedecido com o Selador por cima para misturar as cores. Deixe secar. 





6 - Passe o Selador sobre toda uma superfície, incluindo os tijolos já pintados. Com um pincel, pinte as juntas com uma mistura de tinta látex branca com uma pequena quantidade de verde cimento e de preto. Acrescente um pouco de areia uma essa preparação. Deixe as manchas de pintura que ficaram nos tijolos. Passe o pano sobre os tijolos para espalhar a tinta. Assim, os você suavizará toneladas. Deixe secar. 



Importante: Esta técnica é recomendável para paredes internas.

Este efeito é ideal para paredes em mau estado, que já dissimulará uma textura como imperfeições


Boa Sorte!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Estudo Preliminar - Obra Comercial


A princípio, o partido adotado foi baseado no terreno, por ser de esquina pode-se trabalhar com volumes em uma fachada Minimalista, onde para proteção da janela receberá painéis retráteis de graveto de eucalipto dispostos na fachada principal que protegem as salas e perfumam o ambiente.

O acesso aos ambientes do primeiro e segundo pavimento ocorre pela escada, onde receberá um jardim e vidros para aproveitamento da luz natural ao interior dos ambientes.

Para o acesso, obedecendo os crítérios da legislação pertinente o qual foi também acrescentado ao partido, para obedecer ao PGM optou-se por pilotis para abrigar o estacionamento com acessibilidade.

Arborização também foi trabalhada, visando conforto e proteção solar.

Carmelina Suquerê

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Automatizar para Economizar!


A capa da revista Lumiére n.147 deste mês fala a respeito do emprego da automação residencial que contribui no controle e uso racional da energia elétrica.
E também este foi o tema de discussão no primeiro dia da Expopredialtec, um evento que acontece nos dias 18 e 19 de agosto em São Paulo (SP).
De acordo com dados da Energy Information Administration – órgão do governo norte-americano, a iluminação responde por até 40% da energia elétrica consumida em um edifício. Uma maneira de mitigar estes gastos é a dimerização dos ambientes, que pode reduzir o consumo de energia elétrica em até 40%.


Com o emprego da dimmerização das iluminações, podemos além de contribuir com o aumento da vida útil das lâmpadas, consequêntemente reduz o lixo tóxico no meio ambiente. 
Com a dimmerização em 10% em somente um  ambiente, aumenta-se a vida útil da lâmpada em até 2 vezes, isso ocorre pois nao utilizamos 100% de sua iluminação, fator este que quando utilizado desgasta a sua vida. Iluminação esta que pode ser acrescentada com uma iluminação natural, emprego de uma luminária mais eficiente como a LED. 
Em uma "cena", como por exemplo um "jantar romantico" voce não precisa utilizar necessáriamente 100% de toda a iluminação artificial a este ambiente. É aí que a dimmerização entra.
É possível aliar a automação nos ambientes com a redução no consumo de energia. Pois o investimento inicial empregado neste sistema, no decorrer da vida da edificação, alto de paga.
Atualmente, no mercado brasileiro, esta redução ainda nao é visto culturalmente como fator primordial nos projetos. O que consequentemente irá mudar. Nos EUA, a questão da eficiencia energética é considerada em 100% nos projetos atuais.
Conheça como é uma Casa Inteligente:


quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Dispositivo Inteligente ajuda a reduzir o tempo no banho

O chuveiro é um dos grandes vilões no consumo de energia elétrica e água. Pensando nisso, o diretor de design da Priestmangoode, Paul Priestman, criou o Water Peeble, um dispositivo que controla quanto tempo você gasta no banho. Basta deixar o aparelho perto do ralo, e ele irá contabilizar a quantidade de água gasta na primeira “chuveirada”.
Após o primeiro uso, o dispositivo cria um padrão e todas as vezes que esse tempo for excedido, ele acenderá uma luz vermelha indicando que está na hora de desligar o chuveiro. O equipamento também possui luz amarela, que indica que o tempo limite está próximo, e verde, que mostra que o banho ainda pode durar mais tempo.
Além disso, a cada banho, o Water Peeble diminui sete segundos de seu tempo-padrão, para que o usuário consiga ir reduzindo, aos poucos, o tempo no chuveiro.
O produto ainda não é vendido no Brasil, mas pode ser comprado no site do Dry Planet por 5,93 libras (aproximadamente R$20). Para saber mais sobre o produto, basta acessar o site da empresa.


Projeto ganhador de concurso de arquitetura sustentável - Emerging Ghan

O “Emerging Ghana” é um projeto, criado pela empresa de arquitetura Blaanc, com o objetivo de criar uma casa ecológica com preço acessível à classe média emergente de países subdesenvolvidos.

O projeto, que contou com a colaboração do arquiteto João Caeiro, foi o vencedor do prêmio internacional de design “Open Source House”. O “Emergin Ghana” é uma construção de baixo custo, capaz de acomodar uma família. Através de um design ecológico, a construção permite melhor aproveitamento dos elementos naturais e sua estrutura pode ser feita com materiais e trabalhadores locais. O custo médio da edificação é de apenas US$ 12.500.

Poste Eco-Eficiente

O empresário Fernando Ximenes desenvolveu um poste que “gera” a sua própria energia. A criação funciona a partir de um pequeno avião colocado no alto do poste, que é capaz de gerar energia solar e eólica ao mesmo tempo.
Em entrevista concedida à Agência Ambiente Energia, o empresário relatou que a ideia surgiu em 2001, quando o Brasil sofreu a crise do apagão. Cada Produtor Independente de Energia, como é chamado o poste híbrido, alimenta pelo menos mais dois outros postes, por um período de até 70 horas. O próprio empresário bancou os gastos com o desenvolvimento da tecnologia.
Imagem retirada do site Ambiente Energia
O equipamento está em fase de testes no Ceará, mas já traz resultados positivos. Instalados na região do Palácio de Iracema, os postes chamam a atenção pelo visual diferente e conseguem aproveitar todo o potencial energético que a localidade possui, com bons ventos e fortes raios solares.
A escolha pelo avião foi mais do que estética. Conforme explicado pelo criador, a aerodinâmica do avião é favorável para a produção de energia. Feito de fibra de carbono e alumínio especial, as asas contêm células solares que captam os raios ultravioletas e armazenam a energia em uma bateria localizada na parte inferior.
Entre os benefícios, está o fato de produzir energia sem poluir de forma alguma o meio ambiente, e fazer isso sem precisar de muito espaço ou fazer barulho. A criatividade usada no processo de desenvolvimento, ainda pode transformar os locais em pontos turísticos por poderem ter um design diferente para cada região.
O empresário Fernando Ximenes explicou que o poste híbrido tem sido inserido no mercado através de iniciativas de testes em diversas cidades brasileiras e da América Latina em geral.

Reciclar é viver: Vila Sustentável

Reciclar é viver: Vila Sustentável:
Esse projeto da Dinamarca está localizado cerca de 70 quilômetros da capital Copenhague, são 300 casas que estão sendo construídas na pequena cidade de Egedal e prometem atingir uma alta eficiência energética. Algumas delas já estão prontas e possuem diversas soluções conhecidas dos brasileiros, painéis solares, reuso da água de chuva e projeto arquitetônico que procura  garantir aproveitamento máximo da circulação de ar para ventilação, além de janelas e tetos de vidro transparente que privilegiam a iluminação natural.


terça-feira, 27 de julho de 2010

Estudo de Fachada - Igreja Evangélica

Trata-se de uma sala comercial que será destinada para ser uma igreja evangélica, e com isso pede-se uma fachada  moderna atrativa.
Antes
Antes


Trabalhou-se com vidros, para melhor aproveitamento da iluminação da fachada, pois internamente não há aberturas. Para dar movimento foi empregado um pilar com uma laje em balanço revestida com filetes de pedras. A fachada ganhou duas entradas, a central pela igreja e do lado esquerdo a entrada direta ao escritório do pastor. Que atende os irmãos neste escritório além do horario do funcionamento da igreja.


Depois
Depois
Do lado direito da fachada, onde está localizada a caixa de entrada de luz, trabalhou-se com um jardim e com um fechamento de vidro, assim evitando-se o contato direto com a mesma, funciona como uma porta, para poder-se cuidar das plantas e ter o acesso restrito a caixa de entrada de energia.
Foi empregado também, iluminação LED na fachada, oferecendo assim maior economia de energia e destaque no volume dos elementos da fachada.
Além do estudo na nova fachada, foi solicitado o projeto do escritório do pastor. No qual foi implantado a sala da recepção, um lavabo e o escritório com acesso direto à igreja.



Carmelina Suquerê

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Salas Comerciais

Partido Arquitetônico:

Por se tratar de um terreno de esquina, pode-se trabalhar com duas fachadas independentes, pois o cliente solicitou que as salas do térreo não possuísse qualquer integração com as salas do pavimento superior, com isso trabalhei com volumes, teto jardim, filetes de pedras para fazer o movimento na fachada frontal. E para melhor conforto térmico, uma fonte de água com cascata para refrescar o ambiente.

Na Fachada Lateral, foi pensado em uma simetria nas janelas com o emprego de requadros que avançam o limite da edificação, pilares revestidos com filetes de pedras e o acesso ao pavimento superior com uma porta de vidro, assim como uma escada que recebe um jardim com fechamento com vidros, aproveitando assim toda iluminação natural que esta fachada oferece e transmitindo internamente na edificação.


O projeto possui acessibilidade interna e urbana. Trazendo assim, o portador de necessidades especiais maior conforto e acesso ao ambiente projetado.

Carmelina Suquerê

segunda-feira, 19 de julho de 2010

GREEN BOX -Casa-Jardim sustentável do Futuro

O arquiteto Luis de Garrido apresentou na Feira Internacional de Construçõa de Barcelona (Espanha) o projeto de uma casa ecológica de 200 m²desmontável, transportável e com um teto-jardim onde o dono pode passear e cultivar plantas para o consumo doméstico. A casa, chamada de Green Box, tem consumo de energia zero e não gera resíduos durante a construção.
Além de seu caráter totalmente ecológico, a casa é muito econômica. Sua construção custa metade da construção de uma casa convencional, aproximadamente 550 euros/m2, pelo que poderá ser convertida num modelo construtivo para o novo sistema social e econômico.

A casa tem um consumo energético zero de energias convencionais, e se auto-regula termicamente devido ao seu desenho bioclimático, e ao seu ótimo aproveitamento de energia geotérmica e solar. Do mesmo modo, o desenho e construção da casa foi realizado com o objetivo de reduzir ao máximo seu consumo energético, tanto no processo de construção, como no processo de desmontagem.

Todos os componentes da casa foram desenhados de forma modular para serem montados “a seco”. Desse modo, tanto na construção quanto na desmontagem não gera nenhum resíduo, e todas as peças poderão ser novamente reutilizadas.
Sua estrutura foi realizada com painéis pré-moldados em concreto armado, painéis estruturados de madeira e concreto e painéis metálicos. Todos eles com o objetivo de representar, num mesmo edifício, o três sistemas mais adequados de construção modular pré-fabricada (metal, madeira e concreto).
Com cobertura ajardinada inclinada e o jardim vertical. compostos a base de espécies vegetais nativas do mediterrâneo, o que assegura que necessitem de mínima água (neste caso chuva), e que sua beleza seja permanente, todos os dias do ano. Conseqüentemente não necessitam de manutenção. cobertura ajardinada inclinada permite que a casa se integre à qualquer entorno, já que se estabelece como prolongação do solo circundante. Assim como, o jardim vertical, reconhecido como ícone da casa. Este jardim vertical se encontra no pátio interior.
Mais uma idéia criativa aplicada na arquitetura o uso de tecnologias e sistemas construtivos voltadas à sustentabilidade.

Obrigada pela visita!

Carmelina Suquerê