Pages

Subscribe:

terça-feira, 28 de junho de 2011

Poupe Energia

Luminárias de Papelão

 O designer alemão Michael Wolke encontrou uma maneira alternativa e eficiente de reaproveitar o papelão. Através de tiras do material o artista criou diferentes luminárias artesanais e esculturais, chamadas Beute.
Ao dissecar parte do papelão e usá-lo de maneira adaptada Wolke deu ao material que normalmente seria descartado uma nova utilidade. Conforme publicado em seu site, o papelão ondulado foi transformado em uma “matéria-prima com características específicas”.
A criação é feita através de uma colagem de tiras de papelão ondulado, que podem ser reaproveitadas de caixas de papelão usadas para transportar mercadorias diversas. A sobreposição das tiras do papel dá forma à luminária, que acaba se parecendo com uma colméia de abelhas suspensa em qualquer sala de estar.
A forma arredondada e a cor natural do papelão dão um tom diferente à luz da lâmpada que é refletida para o ambiente. Segundo o criador, a luminária é ideal para decorar ambientes espaçosos e mesmo sendo feita de materiais reaproveitados, ela dá a esses cômodos um ar bastante contemporâneo.

Wolke possui outras criações sustentáveis que colocam em prática conceitos do Upcycle, ou seja, reaproveitamento de outros materiais, dando a eles uma nova utilidade. Algumas criações tiveram como matéria-prima cintos automotivos, outros resíduos plásticos e até mesmo carrinhos de compras foram transformados em roupeiros.

Fonte: Cliclo Vivo

Cadeiras feitas de pneus de bicicletas


A designer Valesca Bender ao participar de um concurso de design de cadeiras teve um insight super bacana e desenvolveu uma cadeira sustentável feita com pneus de bicicletas e madeira reutilizadas de móveis antigos. Ela nos conta a história:


“Faltando três semanas para entrega das cadeiras para o concurso o pneu da minha bicicleta furou! Chegando na oficina ciclista, me deparei com muitos pneus amontoados. Comecei um interrogatório sobre a reciclagem dos pneus. E a surpresa: Os donos da bicicletaria disseram que prefeitura não recolhe os pneus, então para descarta-los eles vão juntando no depósito (a céu aberto) e depois os queimam ou picotam e colocam nos sacos de lixo convencional para coleta levar. Visitei mais de 7 oficinas ciclistas e a maioria faz a mesma coisa. Um absurdo, já que este material poderia ser reciclado e virar asfalto por exemplo, nem isso eles sabiam!
Meu pneu furado, foi um sinal. Um sinal de que podemos construir uma sociedade mais justa e sustentável. Mudar atitudes e fazer coisas belíssimas, reciclando os materiais e as idéias das pessoas. Eu tinha me desafiado a utilizar algo que realmente necessitasse ser reciclado e que pudesse ajudar a resolver um problema aqui da minha cidade. A cadeira foi desenhada no mesmo dia que o pneu furou. Meu desafio não parou por aí. Eu queria que a cadeira fosse totalmente produzida a partir de materiais reciclados. Reutilizei a madeira das portas dos armários da minha cozinha antiga para fazer a estrutura dos pés e do assento. E, passeando por uma rua, vi uma senhora colocando um sofá fora, que recolhi e serviu para fazer o encosto e os pés traseiros. Precisei adequar um pouco o desenho do encosto da EcoHelp, que era mais inclinado, para poder reaproveitar o material da base do sofá. ”

O resultado da empreitada de Valesca? O primeiro lugar no concurso!!! Bacana né? E o mais legal é que a cadeira já esta sendo expostas em diversos eventos e feiras. Mais uma prova que a sensibilidade e a inclusão da natureza em nossas escolhas podem fazer a diferença.


terça-feira, 7 de junho de 2011

Decorar

A utilização de cores vivas, torna a casa mais alegre e viva, mas é preciso tomar cuidado para que elas não pareçam um "carnaval"em todo os dias do ano.



Outra dica é o uso de adesivos decorativos, que facilitam a manutenção, protege as paredes e o melhor, são acessíveis.





Para aproveitar na hora do reboco da parede, utilize letras

O Importante é manter a harmonia entre as cores, os objetos de decoração, no uso dos adesivos, para que assim tenham equilibrio no conjunto.



Obrigada pela visita!

Carmelina Suquerê